Brisket defumado

Brisket defumado: o que você precisa para reproduzir a técnica texana

O brisket defumado é conhecido por muitos como o grande rei do barbecue americano. A técnica tradicionalíssima nasceu no Texas e conquistou o mundo pelo sabor e textura incríveis. Consiste, basicamente, na defumação lenta e rica de uma peça grande de peito bovino, composto de músculo, fibra e gordura.

O calor brando assa a carne gentilmente e, com o tempo, rompe as ligações entre as fibras, oferecendo textura inigualável e um sabor caramelizado, delicioso e difícil de descrever – você vai precisar experimentar! Para te ajudar a reproduzir essa delícia em casa, juntamos as melhores dicas e técnicas. Siga a leitura e embarque nessa receita imperdível:  

O que é brisket defumado? Conhecendo a técnica!

Chamamos de brisket o peito bovino. É um corte dianteiro consideravelmente grande em que se destacam três componentes bem presentes: a gordura, a fibra e o músculo. Por essa razão, a carne é mais rígida e, se preparada de maneira incorreta, fica muito dura e difícil de encarar. Por essas características, o brisket é comercializado no Brasil como “carne de segunda”. 

É por isso que o brisket e a defumação lenta formam o casamento perfeito. A técnica consiste em confinar a carne em um defumador sem a presença de fogo, apenas a fumaça quente produzida pela lenha ou carvão colocados em compartimento separado. A peça, portanto, é assada de maneira lenta em temperatura não muito elevada, de maneira que as fibras possam se romper por completo e todo o sabor dos temperos possa penetrar até o centro.

Uma defumação “low and slow”, como dizem os americanos, pode levar cerca de 12 horas. O resultado, no entanto, é muito compensador: a peça rica em sabor se desmancha sem dificuldade, com o simples toque do garfo. Por fora, uma crosta saborosa e dourada de temperos caramelizados completa essa delícia texana. 

Como escolher e manipular seu brisket

No momento de comprar seu brisket, escolha uma peça grande, a maior que conseguir. Afinal, essa é uma técnica trabalhosa, bastante demorada, e assar porções pequenas pode não ser compensador. Com uma peça maior também fica mais fácil controlar a temperatura. Os peitos bovinos grandes costumam pesar entre 6 e 9 quilos. Observe ainda a quantidade de gordura. Seu brisket deve possuir uma borda de gordura interessante, e se houver marmoreio, melhor. Isso tornará o resultado ainda mais suculento e macio. 

Escolhida a sua peça, é hora de prepará-la para a defumação. Você poderá optar por retirar ou não parte da gordura no lado mais gordo do seu peito bovino. Se deseja atingir o “smoke ring” no interior da sua peça, recomendamos que a gordura adicional seja retirada para que a fumaça penetre de maneira uniforme. Por outro lado, se o anel de defumação não é sua praia, mantenha a gordura – o sabor será incrível! 

Com uma faca de churrasco bem afiada, apare com cuidado as pontas mais finas da sua peça, lembrando que o período de defumação é muito longo e as rebarbas mais delicadas podem se queimar. Essas arestas retiradas ainda podem ser preparadas de outras maneiras e serão super saborosas! Não desperdice sua carne. 

Temperando sua peça para defumação

Existem diversas maneiras de se temperar seu brisket antes de levá-lo ao pit smoker, ou defumador. Hoje, vamos recomendar o tradicional dry rub americano, para manter nossa receita no tema. Para prepará-lo, você deverá misturar partes iguais de sal em granulação fina com pimenta do reino moída. Depois, misture pitadas a gosto de cominho, páprica doce, alho e cebola em pó.

Seu tempero deve ser grudado às faces da peça com cuidado, sem exageros, formando uma fina crosta que penetrará na carne aos poucos, durante todo o preparo. Aguarde 20 minutos antes de levar sua peça ao defumador, que deve ser aceso e aquecido com antecedência. 

Durante a defumação: cuidado com a temperatura

Seu defumador deverá ficar entre 120 e 125 graus celsius, a temperatura ideal para defumar por longo tempo. Observe a cor da fumaça, que deve estar azulada – lembrando que uma fumaça esbranquiçada demais pode dar um sabor amargo à carne.

Confira sua peça depois de 6 horas de defumação. Nessa fase, você deverá observar a coloração da carne e decidir se já é hora de envolvê-la no papel alumínio. Depois de embrulhado, seu brisket pode defumar por mais 5 horas. Cuide sempre para manter a temperatura constante! Terminado o tempo de smoking, confira a temperatura interna para saber se está na hora de retirar a peça do pit. Aos 95 graus celsius, já pode retirar.

Chegou a hora: servindo seu brisket

Depois de retirada do defumador, a carne deve descansar por 20 minutos antes de ser fatiada. Aí é só colocar sua faca favorita em ação para criar fatias finas, com cerca de um centímetro e meio de espessura, a forma mais tradicional de se servir seu brisket. A textura da peça deve ser macia, quase quebrando, mas com consistência suficiente para um fatiar confortável. Pronto: agora é só saborear e surpreender os convidados. 

E aí, gostou da receita de hoje? Vai se aventurar no mundo da defumação? Conte suas experiências nos comentários – vamos adorar conversar com quem adora churrasco como a gente!

Para mais conteúdo incrível sobre cutelaria, churrasco e estilo de vida afiado, fique atento às atualizações do nosso blog, que acontecem toda semana. Ah, claro, não se esqueça de seguir nossa página no Instagram. Vem fazer parte dessa comunidade cuteleira super unida que não para de crescer.

Até o próximo post, cuteleiros!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *