Conhecendo os diferentes desenhos de facas: geometria cuteleira!

Para cada propósito e técnica existe um tipo diferente de lâmina. Você sabe reconhecê-los? Hoje, vamos te mostrar de maneira simples e didática os principais perfis de facas, quais são suas principais características, para que fins são usadas e como são chamadas. 

Para que você consiga acompanhar o post e comece a reconhecer cada geometria de maneira mais natural, precisa saber a nomenclatura para as partes de uma faca. Ainda não está por dentro deste assunto? No post “Aula de cutelaria: conheça as partes de uma faca” a gente explica todos os nomes envolvidos nessa arte, mostrando onde fica e para que serve cada parte desses instrumentos que tanto admiramos. Vale a pena conferir!

Após entender melhor sobre as nomenclaturas, é momento de conhecer os diferentes tipos de facas. Veja: 

Faca comum ou lâmina de dorso reto

Nada melhor que começar pela geometria mais tradicional para facas. Seu dorso é reto, sem fio, ideal para que se possa apoiar os dedos e realizar maior tração de corte. O fio, por sua vez, é curvado de maneira suave para cima, característica que propicia a concentração de força em um só ponto. Pode ser usada para cortar, perfurar ou picar, e é essencialmente versátil.

Trailing point

Facas trailing point possuem uma curva acentuada para cima que envolve sua ponta e dorso. Esse formato permite que a faca mantenha um peso moderado enquanto provê uma grande superfície de corte, o que a torna muito eficiente nos movimentos de corte, fatiamento e remoção de peles. Também pode ser boa para uso tático. 

Drop point

Um design bastante comum e eficaz para as facas de caça  – e também um dos preferidos da Cutelaria CIMO! A lâmina drop point tem uma curvatura leve em todo o dorso, “caindo” em direção à ponta. Isso permite que o dorso se mantenha forte e resistente enquanto a ponta e o fio oferecem grande capacidade de corte. É uma lâmina ideal para facas ou canivetes que precisam enfrentar diversas tarefas no âmbito da sobrevivência, como corte, remoção de peles, entalhes e raspagens. 

Clip point

As facas clip point são similares às drop points, com a diferença de que ser dorso é “clipado”, ou seja, recortado de maneira abrupta em direção à ponta. Esse recorte pode ser reto ou côncavo – e também pode ser afiado, formando um segundo fio e aumentando a eficiência de perfuração da faca. 

Seu formato permite uma perfuração mais rápida e profunda, em especial se comparada às drop point knives. Em contrapartida, sua ponta mais fina e afiada é comparativamente mais fraca. Podem ser usadas em praticamente todas as atividades de bushcraft, com mais ênfase nas tarefas que exigem perfuração!

Casco de ovelha / sheep foot

Esse tipo de faca é assim chamado pois era tradicionalmente utilizada na remoção das peles de ovelhas, e por isso seu formato é otimizado para evitar perfurações. Seu fio costuma ser reto, enquanto o dorso longo e cego se curva de maneira generosa para encontrar o fio. Algumas adaptações dessa lâmina são chamadas “butcher’s knife”, ou faca de açougueiro

Spear point, ou ponta de lança

Sua silhueta se assemelha a uma ponta de lança, com fio e dorso que se afunilam em direção à ponta. Uma porção considerável do dorso também é afiada, o que permite que seja ainda mais agressiva em perfurações e dilacerações. Difere-se das adagas por ser mais curta, menos pontuda e não possuir completa simetria. Há, ainda, as needle points, que são adagas ainda mais finas e mais pontudas. 

Kris blade

Lâmina tradicional da indonésia que se destaca pelo design inusitado. Seus dois fios simétricos são ondulados e afiados em todas as direções, formato pensado para aumentar os danos causados em perfurações. Eram usadas em batalhas e seu objetivo central era matar, com estocadas giratórias capazes de remover membros e promover sangramentos fatais.   

Leaf blade

Um estilo bem específico de lâmina, muito tradicional e apreciado por sua estética. Possui fios em ambos os lados e uma simetria completa, assim como as adagas. Difere-se delas pois, na metade da lâmina, forma-se uma espécie de “cintura”, que modifica o centro de força da faca e facilita o fatiamento. Por isso, também, é uma ótima arma para arremessos.  

Hawkbill blade, ou bico de falcão

O dorso e o fio das facas bico de falcão se curvam para baixo, formando uma espécie de garra. O formato agressivo do fio permite que ele agarre o material cortado e corte com mais força. Não são boas facas de perfuração, mas performam muito bem em tarefas como cortes longos e entalhes precisos. Também são ótimas lâminas táticas, presentes em especial nas facas karambit.

E aí, gostou do aulão de hoje? Para mais conteúdo informativo e didático sobre cutelaria e estilo de vida afiado, não desgrude do nosso blog e não perca nenhuma atualização! Claro: se quer ver algum assunto específico discutido a fundo aqui na nossa página, deixe sua sugestão nos comentários. Será super gratificante te ver por lá!

Para quem quer ficar por dentro das novidades da maior cutelaria online do Brasil, seguir a CIMO no Instagram é fundamental! Por lá a gente posta detalhes de produtos, dicas imperdíveis e todas as promoções do site. 

Nos vemos no próximo post, cuteleiros! Até.

Deixe um comentário