processo de fabricação de faca artesanal

Como fabricar uma faca artesanal? Conheça o processo!

A Cutelaria é uma arte muito antiga, vem desde a época dos primórdios da humanidade, quando o homem teve a necessidade de começar a caçar e pescar. A partir daí, ela só evoluiu. Você sabe como fazer uma faca artesanal? Sabe quais são os processos?

Hoje, chegamos ao um ponto em que a tecnologia nos levou ao desenvolvimento de canivetes, facas e facões com lâminas incríveis, de enorme precisão. Porém, poucos conhecem o processo de fabricação de uma lâmina.

A Cutelaria Cimo é uma empresa especializada em projetar, desenvolver, fabricar e comercializar produtos de alta qualidade, design diferenciado e acabamento impecável. Sendo assim, o processo de fabricação de facas é algo que dominamos amplamente.

Hoje, é sobre isso que vamos falar! Vamos te contar com mais detalhes como fazer uma faca! Sabemos que a tecnologia a fio da Cimo é algo exclusivo, uma marca registrada. Mas, vamos abordar esse conteúdo de uma forma diferente. Iremos observá-lo de forma artesanal, começando do início. Vamos lá?

Afinal, como é o processo de uma faca artesanal?

A cutelaria é o ofício dos artesão, que fabricam instrumentos de lâminas de aço, como facas, facões, espadas, adagas, punhais, machados e navalhas, ou seja, ferramentas com lâmina afiada para corte.

Suas origens estão firmadas no início da civilização. Antigamente, as peças eram fabricadas em estanho, cobre, bronze e ferro. Com a evolução das tecnologias, os diversos tipos de aços substituíram todas essas espécies de metais.

Assim, foi possível perceber e desfrutar da inovação das facas, canivetes, facões e demais objetos cortantes, que ficaram cada vez mais eficientes, fortes e duráveis, já que os aços inox, damasco e carbono são materiais quase indestrutíveis.

aço quente no processo de fabricação de faca

A matéria-prima da sua faca: fator fundamental!

O processo de fabricação de uma faca artesanal é bastante complexo e se inicia com a escolha da matéria-prima, isto é, o tipo de aço que será usado para garantir um produto de alta qualidade.

Na Cutelaria Cimo, o alto padrão da matéria-prima é um fator de muita importância. Afinal, ele reflete de forma muito significativa no resultado final da faca. Por isso, seja para fazer sua própria ferramenta ou para comprá-la, esse é o primeiro ponto a ser observado.

Quer descobrir quais são os principais tipos de aço utilizados na cutelaria? Acesse nosso post sobre isso, leia nosso conteúdo e saiba como escolher bem!

Técnica cuteleira: as formas certas para operar o aço!

Depois, é a hora de definir qual técnica será utilizada para a forja. A forja é o momento de superaquecimento do aço para que o cuteleiro consiga manipular as formas da lâmina. Aqui, o profissional usa um alicate e a bigorna.

Esta etapa é uma das mais complicadas, pois o cuteleiro precisa trabalhar o aço lentamente, puxar a lâmina e alinhar até que fique no formato desejado. Nesse instante, ele utilizará a técnica de estrangulamento, que aperta o aço para a formação da espiga, a parte em que será encaixado o cabo da faca.

Feito isso, começa o primeiro tratamento térmico da lâmina, a chamada normalização, em que o cuteleiro leva a lâmina ao forno. Em seguida, é necessário aguardar até que o aço volte a temperatura ambiente para dar início à fase de usinagem, com o auxílio de uma lixadeira.

Aqui, a peça começa a ficar com aspecto de um produto pronto. Mas ainda está longe de terminar. Vamos continuar?!

lâmina sendo afiada

Do início ao fim do acabamento: veja a importância!

Um dos grandes diferenciais da Cutelaria Cimo é o acabamento! De longe, é possível notar como isso dá destaque a todo o design e o trabalho feito até esse momento. Enfim, vamos voltar para o passo a passo:

Após passar pela usinagem, a lâmina tem de ser desbastada até ficar na espessura que seu modelo pede, passando pela segunda e terceira etapa do tratamento térmico. É nesse momento que acontece o revenimento.

O revenimento é a última transformação que a faca artesanal passará. Esse passo tem o objetivo de retirar imperfeições e aumentar a resistência da lâmina. Uma etapa que precisa ser feita por um cuteleiro experiente para que tenha um bom resultado.

Finalmente, chega o momento de dar o acabamento a faca. Normalmente, nessa fase é realizada a assinatura da peça. É também, nesse momento que será preciso conferir as características da ferramenta.

Lembre-se também de verificar se a faca precisa ser lixada uma última vez. Feito isso, o cabo deve ser fixado e, por último, é feito o polimento que dará o brilho para a faca artesanal.

As singularidades das facas artesanais!

Todo o processo de fabricação de uma faca artesanal pode levar em média uma semana. O trabalho é lento, complexo e exige também um tanto de experiência. É por isso que essas peças são verdadeiramente especiais.

Principalmente quando um produto é pensado para possuir características exclusivas, como as facas ou até mesmo os brindes personalizados. Esse tipo de modelo tem ganhado cada vez mais espaço.

Se você é um entusiasta, apaixonado pela cutelaria, é capaz de reconhecer a qualidade, performance e precisão dos produtos da Cutelaria Cimo. A empresa reúne as melhores facas, facões, canivetes e facas artesanais para amadores e profissionais da área da gastronomia.

E aí, gostou do nosso conteúdo? Confira outras postagens relacionadas no blog da Cutelaria Cimo! Temos muitas novidades para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *